MEMBRO   FENPROF | CGTP
  spn.pt  |  Revista  |  Superior  |  WebMail  |  Reuniões  |  Vencimentos  |  Protocolos  |  Contactos
  
SPN    Superior    Arquivo    Sobre as Medidas do Governo
Imprimir
Abrir como PDF

Partilhar:

|


MENU

FENPROF.pt/superior
 
SUPNOTÍCIAS

EDIÇÃO DE ABRIL 2013 | MENSAL
versão PDF | ler online

edições anteriores
março 2013 PDF online
fevereiro 2012 PDF online
dezembro 2012 PDF online
novembro 2012 PDF online
setembro 2012 PDF online
julho 2012 PDF
online
junho 2012 PDF online
maio 2012 PDF online
abril 2012 PDF online
março 2012 PDF online
fevereiro 2012 PDF online

 


Sobre as Medidas do Governo

Estas medidas do Governo são inaceitáveis!

Contrariam o interesse nacional, pois refreiam o desenvolvimento do Ensino Superior!
São injustas, indignas e de constitucionalidade muito duvidosa!

 

 

Pela sua natureza, mas também para impedir que outras ainda mais gravosas venham a ser impostas no futuro:

Importa lutar contra elas!

Em sectores estratégicos para o desenvolvimento do país e para a saída da crise, como são os do Ensino Superior e da Ciência, o Governo pretende:   
 
• Diminuir significativamente os salários (ao que afirma, para sempre) em desrespeito pelos contratos estabelecidos, desvalorizando e desmotivando o empenho dos docentes e reduzindo a atractividade de carreiras que se desejam competitivas;

• Retirar os incentivos à melhoria dos desempenhos e à aquisição de qualificações mais elevadas:    

• Congelando, de novo, a progressão salarial, após
a introdução da avaliação do desempenho – condição imposta para o anterior desbloqueamento;    

• Bloqueando a realização de concursos em algumas
instituições, a pretexto de dificuldades financeiras impostas pelo próprio Governo.

Apesar de a proposta de OE incluir algumas excepções para o ensino superior, as preocupações levantadas pela FENPROF não estão suficientemente esclarecidas - ver carta ao ministro: www.fenprof.pt/superior.
   
É imperativo assegurar que a passagem a professor auxiliar dos assistentes que se doutorem e as idênticas passagens, no Politécnico, às categorias de professor, bem como os efeitos da obtenção de qualificações, como a agregação – direitos independentes da vontade da administração – não sejam postos em causa.

Mais ainda, importa que o Ministério esclareça o que entende por "instituições de ensino superior públicas [...] que se encontrem em situação de desequilíbrio financeiro", em que a "abertura de procedimentos concursais com vista à constituição de relações jurídicas de emprego", está dependente de "parecer prévio favorável dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças, da Administração Pública, e do ensino superior".

 

Isto é um atentado à autonomia das instituições!

É preciso conseguir cedências do Governo!

 

Para participares na
Manifestação da Administração Pública do dia 6 de Novembro,
marca o teu transporte 

Envia mensagem para depsup@spn.pt

 ADERE À GREVE GERAL, NO DIA 24 DE NOVEMBRO!