17 de Maio: Aposentação e Descongelamento da carreira

Partilha

O Sindicato dos Professores do Norte e a FENPROF estiveram, esta 4ª feira (17 de maio) em duas frentes: no Ministério da Educação e na Assembleia da República.

Pela manhã, junto ao Ministério da Educação, entregaramos nos serviços do Ministério 12 mil postais assinados por docentes exigindo um regime de aposentação digno.


Apesar da disponibilidade manifestada pela FENPROF, o Sr. Ministro da Educação deu nota da impossibilidade de receber os professores ainda no decurso do mês de Maio.

Neste sentido, a FENPROF considera que a resposta dos Professores tem que ser imediata e à altura desta postura do Sr. Ministro.

De tarde os Professores estiveram no Parlamento, onde assistiram ao debate que resultou da petição assinada por mais de vinte mil pessoas.

Assista ao vídeo do debate:

A luta dos Professores passa pelo dia 17 de maio

Dia Nacional de Luta de Professores

A FENPROF pretende sublinhar o seu descontentamento face à ausência de respostas do Ministério da Educação às questões relacionadas com carreiras, aposentação, horários de trabalho, combate à precariedade e gestão das escolas. Questões que foram já colocadas ao próprio Ministro da Educação no dia 5 de abril e repetidas ao Primeiro-Ministro após o cordão humano de 18 de abril e cujas respostas têm vindo a ser sucessivamente adiadas.

A FENPROF continua a exigir esclarecimentos ao ME, bem como o agendamento de reuniões negociais para abordar estas questões. No dia 17 de maio, Dia Nacional de Luta de Professores, a FENPROF vai promover as seguintes iniciativas:

  • 11:30 horas – Concentração de Professores, junto ao ME, para entrega de milhares de postais preenchidos pelos professores nas escolas, exigindo a aprovação de um regime excecional de aposentação.
  • 14:30 horas – presença nas galerias da Assembleia da República para acompanhar o debate sobre a Petição “Respeitar os docentes, melhorar as suas condições de trabalho e valorizar o seu estatuto de carreira”, entregue pela FENPROF, com mais de 20.000 assinaturas, e que aborda aspetos como as carreiras, a aposentação e os horários de trabalho.