Dizer a verdade para combater populismos anti-sindicais que visam condicionar a luta dos professores

Partilha

Não decorrendo das alterações introduzidas no último processo negocial, mas sim do texto legal que já vigorava, há vários professores que têm manifestado a sua indignação pela forma como esta matéria dos concursos e colocações foi tratada pelo ME, designadamente no que respeita à colocação de docentes dos QZP apenas em horários completos. O ministério optou por um critério de colocação de professores que, sem aviso prévio, alterou uma prática de anos, criando maior instabilidade ao corpo docente e pondo em causa a situação familiar e de vida de muitos deles. 

No entanto, os opinadores e manipuladores do costume têm procurado colar esta opção do ME a uma eventual responsabilidade da FENPROF, o que só por má fé pode ser aventado.

Porque somos professores e estamos obrigados a falar verdade há que a pôr no seu devido lugar. Nesse sentido, a FENPROF republica três documentos fundamentais:

SN da Fenprof