O melhor onze de sempre: um novo capitão de nome Dupont, uma defesa imbatível, um meio campo de luxo e um ataque de sonho. Boa sorte no caminho para um sindicalismo de maior proximidade.

Partilha