Esclarecimentos para a organização do próximo ano letivo

Foram recentemente publicados dois documentos, com repercussão na organização do próximo ano letivo, que podem suscitar algumas dúvidas e importa esclarecer. Assim:

  • circular conjunta DGAE/DGE (de 27 de junho) é absolutamente clara quando refere que “cada agrupamento de escolas gere, no âmbito da sua autonomia, os tempos constantes da matriz, para que o total da componente letiva dos docentes incorpore o tempo inerente ao intervalo entre as atividades letivas com exceção do período de almoço.” Quer isto dizer que os docentes voltam a ter um horário de 25 horas letivas semanais, com os intervalos incluídos.

 

 

alunos

professores

1.º e 2.º anos

25 horas

(incluindo intervalos)

25 horas

(incluindo intervalos)

3.º e 4.º anos

27 horas

(incluindo intervalos

+2 horas de Inglês)

 

  • o Despacho n.º 5908/2017 (de 3 julho), relativo à experiência-piloto de autonomia e flexibilidade curricular, vem introduzir algumas alterações importantes – no entanto, estas alterações só se aplicam nas escolas aderentes à experiência e, no caso do 1.º CEB, apenas ao 1.º ano; a matriz curricular é de 25 horas, sendo que a carga indicada é uma “referência para cada componente do currículo” e “inclui o tempo destinado ao intervalo”.

(Comunicado da Fenprof)