A "redução" do número de alunos por turma

Partilha

Compromisso eleitoral e de Governo fica por cumprir

Na reunião do dia 3 de maio, o ME anunciou a reposição do número de alunos por turma nos valores anteriores a 2013, mas apenas para o primeiro ano de cada ciclo do ensino básico.

A Fenprof recordou que mesmo os limites de números de alunos por turma que já existem são sucessivamente ignorados e ultrapassados, muitas vezes pelos próprios organismos que os deveriam impor, bem como fiscalizar o seu cumprimento – a IGEC e a DGEstE. E lembrou, ainda, que a redução do número de alunos por turma era um compromisso eleitoral e do governo e, afinal, a legislatura terminará com uma ligeira redução nos TEIP e no primeiro ano dos ciclos do ensino básico.

O mesmo é dizer que a maior parte das turmas das escolas portuguesas continuará exatamente na mesma.