Fenprof reúne com ACT

Partilha

8 de maio de 2018

Em causa etá o desrespeito, por parte de alguns colégios, das mais elementares normas de relacionamento laboral e situações que indiciam atos persecutórios

A Fenprof reuniu com responsáveis da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT). Esta reunião, realizada a pedido da Federação destinou-se a apresentar um conjunto de situações em que entidades patronais de colégios privados agem em desrespeito pelas leis do trabalho, violando normas elementares da relação laboral, ou desenvolvem práticas que indiciam assédio e/ou atos persecutórios de professores, alguns deles delegados ou dirigentes sindicais.

Nesta reunião em que, inevitavelmente, foram identificadas situações ocorridas em estabelecimentos como o Colégio dos Carvalhos, o Colégio de Gaia, o ArtEduca (V. N. Famalicão), o Conservatório de Música de Sintra ou a Academia de Música de Lagos, a Fenprof entregou aos responsáveis da ACT documentos que ilustram os casos apresentados.

Para o SPN/Fenprof é indispensável que as situações em causa sejam regularizadas, que a relação laboral obedeça às normas legalmente estabelecidas, que os professores sejam respeitados e que a ACT cumpra em pleno a sua missão.


Ver também:
28 de março de 2018 – Em conferência de imprensa, SPN denuncia irregularidades e pressões no setor
08 de fevereiro de 2018 – Mais de 5000 assinaturas garantem discussão da Petição na AR
21 de novembro de 2017 – Fenprof reúne com secretários de Estado
28 de outubro de 2017 – Professores do EPC à porta da CNEF e do ME
23 de outubro de 2017 – O CCT da CNEF/FNE e as pressões intoleráveis sobre os sócios do SPN
29 de setembro de 2017 – Fenprof denuncia más condições de trabalho dos professores do EPC