SPN SAI DA CONFEDERAÇÃO DE QUADROS

Partilha

Sócios do SPN decidiram-se pela saída da Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos (CPQTC)

Os sócios do SPN votaram, por larga maioria, a saída do SPN da Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos (CPQTC) na Assembleia-Geral Extraordinária realizada no passado dia 20 de março. A votação, obrigatoriamente presencial, teve a participação de 494 sócios, tendo 447 votado a favor da saída e 47 votado contra. Não se registou qualquer voto em branco ou nulo.

A Presidente da Mesa da Assembleia-Geral


O SPN DEVE SAIR DA CONFEDERAÇÃO DE QUADROS

A Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos, CPQTC, é uma organização fundada em 1988, tendo por objetivo central a criação de uma estrutura que desse voz aos problemas dos Quadros em Portugal, representados em sindicatos verticais, de que são uma minoria clara, ou em sindicatos horizontais (como os professores), totalmente formados por quadro, mas, à altura, algo isolados em termos organizativos, para além da sua própria Federação – a FENPROF.

Recorde-se que, na época, nenhum sindicato de professores estava ainda filiado na CGTP-IN, o que só viria a acontecer alguns anos mais tarde.

Recorde-se ainda que apenas dois dos sindicatos da FENPROF – o SPGL e o SPN – optaram por ser membros fundadores desta nova Organização, situação que se foi mantendo no tempo, até que o SPGL decidiu, no final de 2009, abandonar a Confederação.

Assim, durante os dois anos seguintes, apenas o SPN se manteve filiado, agora como único sindicato representativo de professores.

Com o decorrer do tempo, foi escasseando a atividade da Confederação (que, diga-se em abono da verdade, nunca foi grande, nem regular), a ponto de se poder hoje falar em quase inatividade, não fosse a manutenção do seu espaço Web e a saída esporádica de um pequeno boletim escrito.

A Direção do SPN está certa que a visibilidade da Confederação para a maioria dos nossos sócios é nula (muitos até se interrogarão porque estamos nela filiados), o que não é nada abonatório quanto ao efetivo trabalho por ela desenvolvido, pelo menos no que aos professores respeita.

Foi a partir de uma análise deste tipo, realizada com detalhe e serenidade, que a Direção do SPN tomou a decisão de proceder a uma consulta aos seus sócios sobre a manutenção, ou não, da situação de filiação do SPN na CPQTC.

A atualidade desta tomada de decisão é acrescida pelo facto de os tempos que vivemos, também no plano sindical, serem de retração orçamental e exigirem de todos nós uma noção clara da utilidade das despesas que efetuamos, ou seja, da forma como utilizamos as quotizações dos nossos associados.

Sair da Confederação de Quadros significa recusarmo-nos a participar numa organização que não tem hoje qualquer interesse para os professores e para o SPN, que não acrescenta nada às lutas que os professores são chamados a desenvolver e nem sequer exerce objetivamente uma atividade que melhor os prepare para o entendimento dos problemas que afligem esta importantíssima classe profissional.

Por tudo isto, a Direção do Sindicato dos Professores do Norte defende a saída do SPN da Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos. Apelamos aos nossos associados para que participem nesta votação e apoiem esta proposta.

 

Dia 20 vota! Apoia a proposta da Direção que defende a saída da CPQTC