Comunicado dos Docentes da EB 1,2 S. João de Deus

Partilha

Sindicato dos Professores do Norte / FENPROF

Comunicado dos Professores da EB 1,2 S. João de Deus

Situações de indisciplina na EB 1,2 S.João de Deus 

Os professores da EB1,2 S. João de Deus têm vindo a sentir um crescente desconforto com a situação profissional que hoje existe nesta escola.

Há um percurso de muitos anos feitos de dias melhores e dias piores, que nos últimos dias se tem vindo a agravar.

Houve, já este ano lectivo, quatro casos de agressões físicas de alunos a docentes, o que ilustra  bem o contexto  deste estabelecimento. Há também todos os dias um clima de violência latente que condiciona a actividade docente.

Sabemos também a diferença entre indisciplina e violência.

A indisciplina é um problema com o qual sabemos lidar e com o qual trabalhamos há muitos anos.

No entanto, a luta contra a violência não é responsabilidade exclusiva dos professores - é um problema mais vasto, um problema social que exige vários intervenientes e que têm de ser, inevitavelmente, coordenados pelo Ministério da Educação.

  

Depois de discutirem a situação, os professores da escola consideram que não existem condições para exercer com competência a sua actividade profissional, para além de também a sua integridade física e sua dignidade estarem postas em causa. 

         Nestas condições, consideram que é seu dever exigir da parte da Administração Educativa uma intervenção decidida que permita repor as condições que se exigem a uma escola.

Foi também decidido que se não vier a haver resposta rápida e capaz de resolver as situações existentes, os professores ver-se-ão obrigados a recorrer as outras formas de luta, nomeadamente a greve.

Os professores da EB 1,2 S.João de Deus 

Porto, 8 de Novembro de 2001