"Congelamento" da carreira de Professores

Partilha

São já 8 os anos de congelamento. São dois escalões completos que nos foram roubados e que são nossos!

Uma luta para fazer com toda a urgência!

Por diversos motivos, têm sido colocadas algumas dúvidas sobre o "congelamento" de que a carreira docente tem sido alvo, isto é, sobre quais os períodos de não contagem do tempo de serviço para efeitos de progressão na carreira.

O primeiro "congelamento" ocorreu entre 30 de agosto de 2005 e 31 de dezembro de 2007, num total de 854 dias. A Lei n.º 43/2005, de 29 de agosto, determinou a não contagem do tempo entre 30/08/2005 e 31/12/2006, tendo depois a Lei n.º 53-C/2006, de 29 de dezembro, prorrogado os efeitos da primeira por mais um ano, até 31/12/2007.

Nos anos civis de 2008, 2009 e 2010, o tempo de serviço foi contabilizado, para todos os efeitos, de forma normal.

A 1 de janeiro de 2011, o tempo voltou a "congelar", situação que se manteve em 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016. Neste caso, têm sido as sucessivas Leis do Orçamento do Estado para estes anos a estabelecer estes novos "congelamentos".

 

2005 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016

1 de janeiro
a 29 de agosto

normal

30 de agosto
a 31 de dezembro

"congelado"

 

"congelado"

 

"congelado"

 

normal

 

normal

 

normal

 

"congelado"

 

"congelado"

 

"congelado"

 

"congelado"

"congelado"

"congelado"

241 124 365 365 366 365 365 365 366 365 365 365 366

 

Anexos

2005_l_43_29_08 lei53c2006