MAIS DE 4 MIL PROFESSORES POR COLOCAR NAS ESCOLAS DO NORTE!

Partilha


MAIS DE 4 MIL PROFESSORES POR COLOCAR NAS ESCOLAS DO NORTE!

MILHARES DE ALUNOS SEM AULAS DESMENTEM MINISTRA DA EDUCAÇÃO!


        A Direcção do SPN, reunida no dia 12 de Outubro de 2004, procedeu à análise da forma como decorreu todo o período que precedeu a abertura do ano lectivo e fez o ponto da situação vivida actualmente nas escolas.

        Em primeiro lugar, o SPN ressalta que, a juntar a todo o descalabro que caracterizou o processo de colocações de professores e às consequências negativas no início tardio das actividades lectivas, há a registar o facto de, no que diz respeito à região Norte, milhares de alunos continuarem neste momento sem aulas, por falta de um ou mais professores.

        De facto, do levantamento feito pelas estruturas distritais do SPN, foi possível apurar que continuam a faltar professores em muitas escolas, sendo possível apontar para a falta de mais de 4 mil professores - cerca de 2 mil do 1º Ciclo do Ensino Básico e 2.200 nos restantes sectores de educação e ensino.

Como exemplos mais graves desta situação destacam-se, entre muitos outros:

* Agrupamento de Leça da Palmeira (faltam 11 professores do 1º CEB);

* Agrupamento de Caíde de Rei (20 no total);

* Agrupamento de Cristelo - Paredes (31 no total);

* Agrupamento de Canelas - Vila Nova de Gaia (9 no 1º CEB);

* Agrupamento Júlio Brandão - Vila Nova de Famalicão (13 no total);

* Agrupamento de S. Rosendo - Santo Tirso (24 no total - 13 no 1º CEB);

        * Agrupamento de Paços de Brandão (9 no total);

        * Agrupamento de Fiães - Santa Maria da Feira (10 no total)

        * Agrupamento D. Afonso Henriques - Guimarães (13 no total);

        * Agrupamento de Vila Verde - Braga (11 no total);

        * Agrupamento Vale do Homem - Terras do Bouro (20 no total);



        - Área Sindical de Monção (concelhos de Arcos de Valdevez, Paredes de Coura, Valença, Monção, Ponte da Barca e Melgaço) - 94 no total;

        - Área Sindical de Amarante (concelhos de Amarante, Baião, Felgueiras, Marco de Canaveses e Mesão Frio) - 230 no total.

        Os dados recolhidos pelo SPN constituem o melhor desmentido das declarações da Ministra da Educação que tem procurado transmitir a ideia de que a colocação dos professores está concluída e que o ano escolar se iniciou em todo o país com perfeita normalidade.

        O próprio Director Regional de Educação do Norte, confrontado com esta realidade e com as sucessivas manifestações de protesto de alunos e encarregados de educação, não pôde deixar de reconhecer a dimensão do problema, ao anunciar que poderão vir a ser ainda colocados durante esta semana os 2 mil professores do 1º CEB em falta nas escolas do Norte do país.

        Neste contexto, a Direcção do SPN afirma a sua exigência de que sejam tomadas todas as medidas para que, rapidamente, se conclua a colocação de todos os professores necessários ao normal funcionamento das escolas.

        O SPN continua, no entanto, preocupado face à previsível conclusão do processo de colocação sem que o ME tenha analisado e respondido aos recursos hierárquicos já apresentados por centenas de docentes relativamente às últimas listas de colocações, o que irá provocar, face a esta ausência de resposta, que novos recursos sejam elaborados. Cabe aqui referir que, só na área do SPN, foram elaborados mais de 300 recursos hierárquicos relativos à lista de colocações de 28 de Setembro.

        No âmbito da reunião de Direcção do SPN, foram ainda apresentados vários testemunhos que confirmam que a qualidade do trabalho pedagógico se está a ressentir fortemente em função da enorme instabilidade vivida nas escolas pelos grandes atrasos na colocação de professores, instabilidade essa que tudo indica se irá repercutir no plano pedagógico ao longo de todo o ano lectivo.

        Perante tanta incompetência e tanta irresponsabilidade, ganha cada vez mais urgência a exigência da demissão da Ministra da Educação, que tem revelado autismo e total incapacidade para garantir a estabilidade possível no início de um ano lectivo já tão conturbado e irremediavelmente comprometido.



Porto, 12 de Outubro de 2004


A Direcção do SPN