Em Valadares - concentração frente à EB de Campolinho n.º 2

Partilha

17 de maio de 2019

Concentração da comunidade escolar de Valadares

Em Escola em que há Educação

Não há lugar para a agressão

    

   

Fotos de Paulo Duarte

16 de maio de 2019

Mais uma professora agredida no exercício da sua profissão

SPN repudia a agressão, exige que os responsáveis sejam punidos e associa-se ao cordão humano organizado pela comunidade escolar de Valadares

Uma professora foi esta quarta-feira (15 de maio) barbaramente agredida na Escola Básica de Campolinho pela mãe e a avó de uma aluna, tendo necessitado de tratamento hospitalar. O caso está já entregue à justiça.

A Direção do Sindicato dos Professores do Norte não pode deixar de expressar profunda solidariedade à professora vítima da agressão, bem como a todos os docentes do Agrupamento, a quem já manifestou disponibilidade para todo o apoio julgado conveniente.

Associando-se à iniciativa da comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Valadares, a Direção do SPN estará presente no cordão humano que esta sexta-feira, a partir das 15h30m, se organizará junto à escola (Rua Isabel Mulliere de Mesquita, 4405-566 Valadares) e que contará com a presença de professores, assistentes operacionais, pais e encarregados de educação.

Nunca é demais reafirmar que nada pode justificar comportamentos violentos contra alguém que exerce a sua atividade de forma dedicada. E de lamentar a inação das entidades oficiais, em especial do Ministério da Educação, perante situações a todos os títulos inaceitáveis. O silêncio do Ministro da Educação e da sua equipa perante este tipo de acontecimentos é indigno. Igualmente intolerável é a atitude de todos aqueles (responsáveis políticos, comentadores e outros) que, de forma injusta e irresponsável, se ocupam em denegrir a imagem social dos professores, contribuindo para debilitar a autoridade profissional docente perante os alunos e as famílias.


Foto de capa: Pedro Kirilos / Global Imagens (pormenor)