NO PRIMEIRO DIA DA "FASE DE APERFEIÇOAMENTO" DE CANDIDATURAS, FENPROF CONCENTRA-SE À PORTA DO P.M. PARA EXIGIR QUE AVALIAÇÃO SAIA DOS CONCURSOS

Partilha

Delegados, dirigentes e activistas sindicais da FENPROF juntam-se na segunda-feira, dia 3 de Maio, pelas 11 horas, junto à Residência Oficial do Primeiro-Ministro (Rua da Imprensa à Estrela), para contestarem a consideração da avaliação nos concursos e exigirem a sua eliminação, tendo em conta as graves injustiças, irregularidades e ilegalidades que a mesma causaria.

 

Entretanto, o ME já foi citado por todos os tribunais em que a FENPROF interpôs acções. Assim, foram dados os seguintes prazos ao ME para que conteste as acções: Porto - 7 dias; Coimbra - 7 dias; Lisboa - 5 dias e Beja - 1 dia. Ainda durante o dia de hoje, a este propósito, a FENPROF apresentará queixa junto da Procuradoria-Geral da República.

 

Segunda-feira, junto à Residência Oficial do PM, pretender-se-á que a Presidência do Conselho de Ministros seja sensibilizada para um problema que, a não ser resolvido, terá consequências muito negativas na ordenação dos candidatos ao emprego público docente. Nesse sentido será desenvolvida uma rábula pela qual se pretende deixar evidentes as consequências de um concurso público realizado de forma não transparente, não rigorosa e sem regras objectivas. Ainda nesse sentido, foi solicitada uma reunião ao Gabinete do Primeiro-Ministro, a qual já foi confirmada.

 

O Secretariado Nacional