Retirada das listas e audiência ao Presidente da República

Partilha

Concurso

Colocações em Necessidades Residuais

FENPROF exige que as listas sejam retiradas!

Listas de colocações divulgadas ontem, 13 de Outubro, estão cheias de erros

Ultrapassagens; desaparecimento de professores das listas; colocação de professores contratados quando há, ainda, professores dos QZP, do mesmo grupo ou sector de ensino, por colocar; não consideração de professores a quem tinha já sido dada resposta positiva aos recursos hierárquicos que tinham feito; não consideração das preferências de professores; são algumas das situações já detectadas e que fazem destas listas de colocações mais um caso de incompetência e de uma enorme irresponsabilidade do Ministério da Educação, vindo dar razão à FENPROF na sua exigência de demissão da Ministra.

O que é certo é que, desde as primeiras horas da manhã, às sedes e delegações dos sindicatos chegaram centenas de professores associados, os quais, um atrás do outro, têm queixas a propósito do resultado destas colocações.

Tendo em conta a gravidade da situação e a dimensão do erro, a qual pode implicar desemprego para milhares de professores que, em condições normais, estariam há muito tempo colocados, o Ministério da Educação só pode seguir um caminho - o da retirada das listas, suspendendo as colocações e corrigindo as injustiças.

A FENPROF, considerando intolerável a situação, apela aos deputados da Assembleia da República que interpelem o Governo, exige medidas do 1º Ministro e colocará ao Presidente da República as suas preocupações e apreensões perante um problema que sai das fronteiras da profissão docente.

O Secretariado Nacional


 Os erros, até ao momento parecem multiplicar-se aos milhares: 

-          Docentes de QZP ainda por afectar e docentes contratados colocados: em Vila Real, por exemplo, há 32 colegas dos quadros por colocar e 13 contratados colocados para o ano todo e outros 13 para substituições.

-          Ultrapassagens: são imensos os casos de candidatos ultrapassados por outros menos graduados. Estes dividem-se em dois grandes tipos:

o       Docentes melhor graduados não colocados, havendo colegas colocados em horários para os quais haviam concorrido.

o       Docentes melhor colocados que viram outros colegas menos graduados colocados em preferências que haviam feito antes daquelas em que vieram a obter colocação.

-          Substituições: podendo, nestes casos não haver erro, é profundamente absurdo que o candidato nº1 apanhe um horário de um mês e o nº2 (ou o nº2000!) apanhe para todo o ano. Talvez os sindicatos que assinaram esta lei consigam explicar isto.

-          Candidatos desaparecidos das listas

-          Candidatos colocados em escolas para as quais não concorreram

17:19 | 14/Out