Porto/2019 - Foi um grande 1.º de Maio

Partilha

06 de maio de 2019

Porto/2019 - Foi um grande 1.º de Maio

O SPN na Manif

Reportagem fotográfica de HB (Porto)

Todas as fotos - Facebook

 


26 de abril de 2019
Aos educadores, professores e investigadores

1.º de Maio — Avançar nos Direitos, Valorizar os Trabalhadores

Uma grande participação dos docentes e investigadores dará mais força às (nossas) lutas!

 

  • Pela recuperação do tempo de serviço;
  • Por horário de trabalho, efetivamente, de 35 horas;
  • Por uma aposentação justa e adequada;
  • Contra a precariedade na Educação e na Ciência

 

NORTE - Concentrações, desfiles e animação

DISTRITO

HORA

INICIATIVA

LOCAL

[Aveiro]
15h
Concentração e manifestação
Do Largo da Estação até ao Largo do Rossio
16h
Comício/Festa com animação musical
BRAGA (Guimarães)
15h
Manifestação e intervenções sindicais
Animação musical
 Largo do Toural
BRAGANÇA
10h
Música de intervenção
Praça Cavaleiro de Ferreira
 
11h
Arruada com grupo musical (gaiteiros ou bombos)
Principais ruas da cidade
 
14h
Concentração e atuação de grupos musicais
Praça Cavaleiro de Ferreira
 
15h30m
Intervenção sindical e atuação de grupos musicais
 
 
17h30m
Enceramento
 
PORTO
15h
Comício e manifestação
Avenida dos Aliados
(Pré-concentração de professores – Av. Aliados, frente ao Hotel Monumental Palace, às 14h45m)
VIANA DO CASTELO
10h
Manhã infantil
Jardim Marginal
 
 
Prova de atletismo - Grande Prémio 1.º Maio
 
 
15h
Intervenções sindicais
Praça da República
 
18h
Animação musical e cultural
 
VILA REAL
15h
Concentração
Junto ao Tribunal de Vila Real 
 
 
Manifestação 
A decorrer na Av. Carvalho Araújo até Praça do Município, em frente à Câmara Municipal
 
 
Intervenção sindical e animação musical e cultural
 

Caro/a Colega,

Será importantíssima uma grande presença dos professores, educadores e investigadores nas manifestações do 1.º de Maio que terão lugar em todo o país, ostentando os seus símbolos de luta: t-shirts, autocolantes, crachás, pancartas, bandeiras ou outras mensagens que docentes e investigadores escrevam e queiram tornar públicas. Uma grande presença dos docentes e investigadores no 1.º de Maio, manifestando, de forma clara e determinada, as suas exigências, não deixará de ser notada pelos decisores políticos, sejam do governo, da Assembleia da República ou o Presidente da República. A presença dos docentes e investigadores nas manifestações do 1.º de Maio é, também, parte importante da sua luta e ajuda a quebrar eventuais isolamentos em que o governo está apostado para a fragilizar.

O 1.º de Maio coincide com um momento em que os professores lutam muito: pelo reconhecimento de anos de trabalho que o governo pretende apagar; por melhores condições para o exercício da sua profissão, nomeadamente em relação ao seu horário de trabalho que desrespeita princípios e normas consagrados em lei, indo muito para além do limite semanal de 35 horas; por um regime de aposentação justo e adequado, exigência mais do que legítima numa profissão envelhecida e que provoca um forte desgaste nos que a exercem; contra a precariedade, que continua a afetar milhares de professores, muitos com tempo de serviço mais do que suficiente para integrarem um quadro. Também os docentes do ensino superior e os investigadores desenvolvem importantes processos de luta que sairão reforçados com a sua presença e visibilidade no 1.º de Maio.

Estamos a poucos dias do Dia Internacional do Trabalhador. Esse dia celebra a coragem de todos quantos, apesar da forte repressão a que se sujeitaram, iniciaram uma greve, em 1886, nos Estados Unidos, com o objetivo de conquistar melhores condições de trabalho e, principalmente, a redução da jornada de trabalho diária, que chegava a atingir as 17 horas. Em Portugal, só após a data libertadora de 25 de Abril de 1974, o 1.º de Maio passou a ser comemorado em liberdade, sem a repressão que, durante os anos do fascismo, levou a que muitos trabalhadores, incluindo professores, tivessem sido reprimidos, agredidos e presos por assinalarem esta data tão importante para quem trabalha. 

Participa no 1.º de Maio e junta-te aos colegas que desfilarão no espaço do teu Sindicato da Fenprof. Se cada um marcar presença, os professores e os investigadores, no seu conjunto, marcarão uma forte posição de exigência e de luta. Sairá valorizado o Dia do Trabalhador; sairão mais fortes as nossas lutas!

Saudações Sindicais
O Secretariado Nacional da Fenprof