Encontro Nacional do Ensino Secundário

Partilha

Sindicato dos Professores do Norte / FENPROF

 


  Encontro Nacional do
Ensino Secundário
    Ensino Secundário: Que Reforma?

Lisboa, Escola Superior de Comunicação Social

30 e 31 de Janeiro de 2003

PROGRAMA

Dia 30 de Janeiro

10H30 ? Recepção aos participantes

11H00 ? Sessão de Abertura

11H30 ? 1.º Painel: Finalidades e Objectivos do Ensino Secundário

12H30 ? Debate

-   Qual o papel do Ensino Secundário: via de prosseguimento de estudos e preparação para o Ensino Superior ou, primordialmente, via de preparação para a vida activa?

-         Que medidas para garantir uma taxa de escolarização universal para a actual escolaridade obrigatória de 9 anos e um aumento significativo do sucesso educativo?

-         Que finalidades e objectivos devem sustentar o alargamento do ensino obrigatório para 12 anos de modo a alcançar-se uma efectiva democratização do ensino secundário?

-         Essa democratização poderá ter sentido se não for articulada com uma oferta de emprego compatível?

-         Que estrutura sequencial para o sistema educativo e como deve ser nela inserido o actual ensino secundário?

-          Como ultrapassar a actual situação de escolha massiva dos alunos dos Cursos Gerais (agora, científico-humanísticos), em detrimento dos Cursos Tecnológicos?

13H30 ? Intervalo para almoço

15H00 ? 2.º Painel: Modelo Organizacional e Estrutura dos Cursos

16H00 ? Debate

-      Como sustentar adequadamente a articulação entre as vias que o ensino secundário oferece? Qual o papel da permeabilidade entre as diferentes vias e entre os cursos da mesma via?

 -     Que parâmetros a ter em consideração visando racionalizar o número de cursos gerais e de cursos tecnológicos?

-         Qual a relação do Ensino Profissional e do Ensino Artístico com o Ensino Secundário?

-         Qual o lugar da Formação Vocacional no Sistema Educativo português?

-         Como é que a mudança de paradigma de uma sociedade industrial para uma sociedade de informação e do conhecimento se reflecte no modelo e na estrutura dos cursos?

-          Como é que se assegura idêntica qualidade às duas vias, para além do tronco comum da Formação Geral?

17H00 ? Pausa para café

17H30 ? 3.º Painel: Matriz Curricular dos Cursos e Programas das Disciplinas

18H30 ? Debate

-     Quais as disciplinas fundamentais para a Formação Geral?

-         Que compatibilidade existe entre as exigências dos Cursos do Ensino Superior e a opcionalidade da Formação Específica dos Cursos Gerais?

-         As horas semanais dedicadas às TIC são suficientes? E relativamente à Área de Projecto e Projecto Tecnológico?

-         Como compatibilizar as aulas de 90 minutos com a extensão dos programas das várias disciplinas?

-         Os programas já aprovados são compatíveis e exequíveis com as finalidades e objectivos do Ensino Secundário e com o sistema de acesso ao Ensino Superior?

-          Será compatível a estrutura curricular dos Cursos Tecnológicos com a dos Cursos das Escolas Profissionais?

Dia 31 de Janeiro de 2003

10H00 ? 4.º Painel: Avaliação dos Alunos e Acesso ao Ensino Superior

11H00 ? Debate

-         Qual o papel da avaliação diagnóstico no início do 10.º ano?

-         Que função irão desempenhar os novos exames do 9.º ano (a Português e Matemática))no leque de escolhas dos alunos do Ensino Básico quando ingressam no Ensino Secundário?

-         Qual o peso das provas globais e dos exames finais relativamente à avaliação contínua, quer na determinação da média de frequência, quer no acesso ao Ensino Superior?

-         Em que condições é que os Cursos Tecnológicos dão acesso ao Ensino Superior?

-         Qual o papel das instituições de Ensino Superior na definição do perfil e na escolha dos seus alunos?         

-         Que saberes e competências deve ter um aluno para ingressar no Ensino Superior?

12H00 ? Intervalo para almoço

14H00 ? 5.º Painel: Perfil do Professor, Condições de Trabalho e Avaliação das Escolas

15H00 ? Debate

-         Que exigências de formação, habilitação e perfil deontológico e sócio-profissional  deve ter o docente do Ensino Secundário?

-         Que condições de trabalho devem existir nas Escolas Secundárias, relativamente ao número de alunos por turma, desdobramento de turmas, e tipos de equipamento específico necessários ao cumprimento dos programas?

-         Como deve ser supervisionado o trabalho a nível pedagógico nas Escolas Secundárias?

-         Que tipo de autonomia e gestão deve existir nas Escolas Secundárias?

-         Para que é que servem os rankings de Escolas?

-          Que tipo de avaliação do trabalho deve ser feito nas Escolas Secundárias?

16H00 ? Sessão de Encerramento

·       Docentes convidados para dinamizar os painéis:

-         Alberto Ornelas (Escola Secundária Fontes Pereira de Melo)

-         Alfredo Reis (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

-         Almerindo Janela Afonso (Universidade do Minho)

-         Almiro Lopes (Escola Secundária Marquês de Pombal)

-         António Silva Pereira (Escola Secundária Fontes Pereira de Melo)

-         Domingos Fernandes (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa)

-         José Matias Alves (Escola Secundária de Gondomar)

-         Lurdes Silva (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa)

-         Manuel Pereira dos Santos (Departamento de Física da Universidade de Évora)

-         Manuela Esteves (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa)

-         Manuela Mendonça (Escola Secundária Augusto Gomes)

-         Maria Odete Valente (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa)

-         Paulo Rodrigues (Escola Secundária Fernão Mendes Pinto)

-         Rui Trindade (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto)

Ficha de Inscrição

Nome_______________________________________________________

Morada_______________________________ Concelho_______________

Distrito___________________ Código Postal_______________________

Telef.___________ Telemóvel__________E-mail____________________

Sócio n.º_________ Sindicato_________________________          (Grátis)

Não sócio: 50 ?  Cheque n.º___________ do Banco___________________

(Prioridade aos sócios dos Sindicatos da Fenprof)

Necessita de transporte:   Sim       Não                   Necessita de alojamento:  Sim     Não

(Só para sócios)                                          (Só para sócios)

Inscrição até 24 de Janeiro de 2003

Devolver para FENPROF: Rua Fialho de Almeida, n.º 3 ? 1070-128 LISBOA ou para a Sede e Delegações dos Sindicatos que a integram. Também pode ser usado o E-mail.

Dispensa ao abrigo do Despacho n.º 185/92