Resultados do inquérito sobre educação inclusiva

Partilha

16 de março de 2019

Estudo da Fenprof sobre a implementação do novo regime de educação inclusiva revela

Em 1/4 das escolas/agrupamentos, os alunos com NEE perderam apoios 

No dia 16 de março, a Fenprof promoveu um Seminário sobre a educação inclusiva (Decreto-Lei n.º 54/2018), onde apresentou e debateu os resultados do estudo, promovido pela Fenprof nas escolas de todo o país e que vem comprovar muitos dos alertas e críticas da Federação à implementação deste novo regime.

Desde logo, a data da sua implementação, com 87,3% dos Agrupamentos de Escolas/Escolas Não Agrupadas (AE/ENA) a considerarem que a publicação tardia do diploma dificultou a organização das escolas e a aplicação do novo regime e 69,3% a afirmarem que o governo deveria ter adiado por um ano a implementação.

Uma das principais dificuldades identificada pelos AE/ENA é a falta de recursos: quase 80% (79,3%) afirmam não terem os recursos necessários para a implementação do novo regime, desde assistentes operacionais (64,6%), terapeutas (63,3%), docentes especializados (55,3%) e psicólogos (39,3%).

Consultar resultado so estudo da Fenprof  |  Para mais informações consultar o artigo no sítio da Fenprof


04 de março de 2019

INSCRIÇÕES ONLINE

Ação acreditada ao abrigo do despacho 5741/2015, de 29 de maio (6 horas).

Anexos

Inclusão - resultado do inquérito_março_2019 Encontro Inclusão - Cartaz Encontro Inclusão - programa