FENPROF não deu acordo e requereu negociação suplementar

Partilha

A FENPROF requereu a negociação suplementar do regime de concursos por discordar de muitos aspetos, muitos deles de fundo, que constam do projeto apresentado pelo MEC e que algumas organizações, não respeitando aqueles que representam, se dispuseram a subscrever. Como consequência da negociação suplementar, terá de ficar sem efeito qualquer acordo celebrado, pois, nos termos da lei, o MEC não pode encerrar este processo negocial enquanto não se concluir aquela fase suplementar da negociação. 

Neste âmbito, a FENPROF voltará a apresentar propostas que contribuam para a aprovação de um regime de concursos que vá ao encontro dos justos anseios e dos direitos dos docentes, respeitando, igualmente, o interesse das escolas e do sistema educativo.