II Encontro internacional sobre o desgaste na profissão docente

Partilha

22 de outubro de 2018
(Ver artigo do I Encontro Internacional sobre o Desgaste na Profissão Docente)

II Encontro internacional sobre o desgaste na profissão docente

Desgaste emocional – um problema de saúde pública

Com a presença de convidados de reconhecido mérito, nacionais e internacionais, realizou-se o II Encontro Internacional Sobre o Desgaste na Profissão Docente que contou coma presença de mais de 200 educadores e professores. No essencial, esteve a apresentação dos resultados finais do maior estudo realizado em Portugal sobre a temática, realizado pela Fenprof em parceria com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova e uma equipa de investigadores coordenada por Raquel Varela.

Desde há muito que se sabe que o problema do esgotamento emocional na profissão docente é motivo de preocupação dos professores, pois, inevitavelmente, reflete-se na sua atividade e na relação com os outros. E este atinge um número elevadíssimo de docentes. Trata-se de um estudo marcante, oportuno e de grande utilidade para se tratarem os problemas do desgaste profissional docente e de esgotamento (ou exaustão) emocional entre os professores. Para a Fenprof, o estudo é, igualmente, um instrumento valioso de intervenção e ação dos docentes. A partir das conclusões apresentadas, a Federação agirá, no plano sindical, exigindo a correção dos fatores negativos que provocam os problemas identificados.

 

“O presente estudo social pretende responder a algumas questões públicas: Por que uma grande parte dos professores, ao final do dia, sente-se esgotada? Quais são as causas do sentimento de exaustão emocional entre os docentes? De onde advém o stress laboral na educação escolar? Como compreender e/ou explicar um mal-estar tão difuso e generalizado nas funções, estrutura e dinâmicas desta atividade vital?” – estas são, algumas das questões que são trabalhadas no estudo apresentado.

Com este estudo, a equipa de investigadores conseguiu provar que o problema do desgaste emocional é de organização do trabalho. O afastamento entre as expectativas dos docentes e a realidade do exercício da sua profissão é a principal causa dos problemas diagnosticados, bem refletidos nas conclusões que, nesta fase, é possível tirar, num estudo que, até pelo volume dos dados (cerca de dois milhões), não está terminado. 

Concluiu-se que há uma evidente relação entre burnout e horários sobrecarregados, burocracia, ausência de recursos adequados, ausência de gestão democrática, insegurança laboral, indisciplina na sala de aula, baixos salários ou bloqueio da carreira. 

De acordo com os primeiros dados, 75% dos educadores e professores portugueses apresentam exaustão emocional, sendo que 48% apresentam, mesmo, sinais preocupantes e 24 % têm sinais críticos ou extremos de exaustão emocional. Relevante é também o facto de 84% dos docentes em exercício desejarem aposentar-se. A falta de reconhecimento do seu trabalho e da sua dedicação são algumas das causas deste mal-estar. 

De acordo com o estudo, é relevante que, apesar da grave situação identificada, os professores demonstrem uma elevada dedicação aos seus alunos. 

REPORTAGEM FOTOGRÁFICA DE HB

  


Resultados Finais do Estudo – Edição n.º 294 do Jornal da Fenprof (outubro/2018) 


VER TODAS AS INTERVENÇÕES

José Augusto Cardoso (Membro do Secretariado Nacional da FENPROF e coordenador do seu Departamento de Formação)

Raquel Varela (Coordenadora da equipa de investigadores)

Roberto della Santa (Universidade Federal Fluminense, do Brasil)

Cristophe Déjours (Professor no Conservatoire National des Arts e Metiers e diretor de investigação na Université René Descartes, Paris)

Cristophe Déjours - No debate (2.ª intervenção)

Cristophe Déjours (apresentação em português)

António Coimbra de Matos (Psiquiatra, pedopsiquiatra e psicanalista)

Martin Henry (Coordenador da investigação na Internacional de Educação)

Martin Henry (apresentação em português)

Júlio Machado Vaz (Psiquiatra)

Mário Nogueira (Secretário-geral da Fenprof)


9 de outubro de 2018

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

II Encontro internacional sobre o desgaste na profissão docente

Lisboa  |  Escola Superior de Comunicação Social   |   dia 19 de outubro   |  9h30 horas

ENCONTRO

O problema do esgotamento emocional na profissão docente é motivo de preocupação dos professores. Reflete-se na sua atividade e na relação com os outros. Atinge um numero elevadíssimo de docentes.

Do estudo realizado pela Fenprof em parceria com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova e com a equipa de investigadores coordenada por Raquel Varela, concluiu-se que há uma evidente relação entre o “burnout” e ausência de gestão democrática, insegurança laboral, indisciplina na sala de aula, baixos salários e bloqueio da carreira, horários sobrecarregados, burocracia, ausência de recursos adequados.

De acordo com os primeiros dados, 75% dos professores e educadores portugueses apresentam exaustão emocional, 48% apresentam sinais preocupantes de exaustão emocional, 24 % têm sinais críticos ou extremos de exaustão emocional. Relevante é também o facto de 84% dos docentes desejarem aposentar-se.

A falta de reconhecimento do seu trabalho e da sua dedicação são algumas das causas deste mal-estar.

De acordo com o estudo, é relevante que, apesar da grave situação identificada, os professores demonstram uma elevada dedicação aos seus alunos.

Concluído o estudo, e estando a equipa de investigadores em condições de divulgar os resultados finais, apoiados em mais de 2 milhões de dados, a Fenprof realiza no dia 19 de outubro o II Encontro Internacional sobre o Desgaste na Profissão Docente - mais um importante momento de formação e debate.



PROGRAMA

9:30 horas: Abertura

José Augusto Cardoso (Membro do SN da Fenprof)

10:00 horas: Sessão 1

Raquel Varela (Coordenadora da equipa de investigadores da FCSH da Universidade Nova)

Roberto della Santa (Universidade Federal Fluminense, Brasil)

11:15 horas: Sessão 2

Cristophe Déjours (Professor no Conservatoire National des Arts e Metiers e diretor de investigação na Université René Descartes, Paris)

António Coimbra de Matos (Psiquiatra, pedopsiquiatra e psicanalista)

12:30 horas – Debate

13:30 horas – Interrupção para almoço

15:00 horas – Sessão 3

Martin Henry (Coordenador da investigação na Internacional da Educação)

Júlio Machado Vaz (Psiquiatra)

16:00 horas – Debate

17:00 horas – Encerramento

Mário Nogueira (Secretário-geral da Fenprof)


INFORMAÇÕES GERAIS

Inscrições até 17 de Outubro

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Aceitação da inscrição de acordo com limites da sala e critérios:
1) Associado em Sindicato da Fenprof
2) Data de entrada da inscrição

Custo da inscrição:
Associado em Sindicato da Fenprof - Gratuito
Não associado - 40,00 €  

O pagamento de inscrição do não associado deve ser feito por transferência bancária com recurso ao NIB 0010 0000 4211 5060 00119 - e o comprovativo do pagamento deve ser enviado para o Sindicato para onde foi feita a inscrição (na inscrição online o pagamento deve ser prévio, para posteriormente ser anexado ao formulário de inscrição)

A confirmação da inscrição será feita via email, desde que o endereço conste na ficha de inscrição

Transportes

Caso se justifique, poderão ser organizados transportes, em cada distrito. O custo será de 10,00 €

Creditação

Ação de formação de curta duração certificada ao abrigo do DL n.º 22/2014 e do Despacho n.º 5741/2015

Emissão de certificado de participação e certificado de formação

Dispensa Especial / Justificação de falta

Foi concedida Dispensa Especial ao abrigo da Portaria n.º 345/2008, de 30/04, nos termos que aqui se transcrevem. Para este efeito, para além de um Certificado de Participação e de um Certificado de Formação a cada participante, a Fenprof enviará ao ME uma listagem de todos os professores e educadores inscritos.

Local de realização do Encontro

Escola Superior de Comunicação Social (Campus Benfica do IPL, Lisboa)


Política de privacidade
Os dados pessoais que constam na ficha de inscrição serão utilizados unicamente no âmbito desta iniciativa, pelo que serão destruídos no prazo de 5 dias após a sua realização.

Anexos

Folheto Encontro Internacional Desgaste Dispensa-especial

Tags