FENPROF DEFENDE SUBSTITUIÇÃO DO MINISTRO!

Partilha

12 de fevereiro de 2020

Professores prosseguem e reforçam a luta, exigem o fim da paralisia negocial e defendem substituição do Ministro da Educação

Mais de 400 educadores e professores, em representação de escolas de todo o país, reuniram em Lisboa para definir as estratégias de ação e de luta a desenvolver para alcançar os objetivos reivindicativos.

Após a análise do Orçamento aprovado para a Educação em 2020 e da postura assumida pelo Ministro da Educação na reunião com as organizações sindicais no dia 22 de janeiro, os docentes decidiram que chegou a hora de “instar junto do Primeiro-Ministro a substituição do atual Ministro da Educação por quem seja conhecedor dos problemas do setor, tenha propostas para os resolver, respeite os professores nos seus direitos e nas suas condições de trabalho e tenha a atitude democrática de manter abertas linhas de diálogo e negociação que vão para além das suas próprias opiniões e agenda, considerando as organizações sindicais como parceiros dotados de autonomia e não como entidades que, para serem tidas em conta, deverão alinhar pela sua vontade e sujeitar-se, sem condições nem protestos, às suas intenções”.

 

Intervenção do Secretário-geral da Fenprof

A Fenprof pretende, ainda, forçar a negociação das principais reivindicações dos professores, como:

  • a normalização da carreira docente, nomeadamente com a recuperação dos 6 anos, 6 meses e 23 dias de tempo de serviço cumprido e com a progressão dos professores retidos nos 4.º e 6.º escalões;

  • o rejuvenescimento da profissão, com a efetivação do direito de acesso à pré-reforma e a aprovação de um regime específico de aposentação dos docentes;

  • a regularização dos horários de trabalho;

  • a existência de concursos de professores justos.

A Resolução aprovada pelo Plenário Nacional de Professores e Educadores, de 12 de fevereiro, integra concentrações, plenários, debates e encontros temáticos diversos e releva a disponibilidade para a realização de uma grande manifestação nacional no 3.º período.

No final do plenário, os presentes dirigiram-se, em cordão humano, para a residência oficial do Primeiro-Ministro com o objetivo de entregarem a Resolução aprovada.

Reportagem fotográfica HB

Álbum de fotografias da Fenprof



Inscrições  Delegações do SPN

Falta justificada ao abrigo da Lei Sindical


Anexos

Resoluçao do Plenário Nacional de Professores e Educadores (12-fev)