A. M. Pires Cabral recebe o prémio António Gedeão / 2022

5 de janeiro de 2023

“caderneta de lembranças” de a. m. pires cabral foi a obra premiada do Concurso Literário da Fenprof/Sabseg de 2022. A sessão foi realizada com o autor à distância, por dificuldades do próprio em deslocar-se a Lisboa.

O júri, presidido por Paulo Sucena e composto por Paula Mendes Godinho e José Manuel Mendes, foi unânime na escolha, difícil, segundo o presidente do júri, “devido aos pesos pesados que também foram candidatos”. Referindo-se à obra premiada – «caderneta de lembranças» –, do poeta transmontano A. M. Pires Cabral, professor licenciado em Filologia Germânica, Paulo Sucena refere que esta é “uma obra de arte para lermos com amor” (ver intervenção de Paulo Sucena).

Por seu turno, Carlos Martins, da Sabseg, não escondeu a satisfação pela parceria que mantém com a Fenprof e anunciou, desde já, a colaboração em 2023, para o 12.° Prémio literário de romance, Urbano Tavares Rodrigues, que alterna, anualmente, com Prémio de Poesia António Gedeão. 

[Clicar nas imagens.]

  


04 de outubro de 2022

Prémio de poesia para A. M. Pires Cabral com «caderneta de lembranças»

“Caderneta de Lembranças”, de A. M. Pires Cabral (Tinta da China, 2021), foi escolhida por unanimidade vencedora da edição do Prémio de Poesia António Gedeão 2022. Este prémio foi instituído em 2012 pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof), em parceria com a Corretora de Seguros SABSEG.

O júri, constituído por Paulo Sucena, José Manuel Mendes e Paula Mendes Coelho, ressaltou “a grande qualidade de boa parte das obras concorrentes”, e deliberou por unanimidade atribuir este prémio à obra «caderneta de lembranças», de a. m. pires cabral, considerando-a “uma convocação poética de fecundas interrogações sobre o homem que opõe à morte a energia dos possíveis, um percurso de vida com os seus deslumbramentos e deceptividades. Uma obra percorrida por uma melancólica sageza irónica onde o cinismo não cabe, em que o domínio das formas conduz o leitor consciente a modos e dicções cuja singularidade se exalta”.

O autor, professor licenciado em Filologia Germânica, é um poeta transmontano, que se junta à lista de vencedores deste prémio promovido pela Fenprof e pela Sabseg. Com esta obra inovadora, A. M. Pires Cabral, junta-se a nomes cimeiros da literatura portuguesa contemporânea distinguidos na área da poesia. Recorde-se que o Prémio de Poesia António Gedeão alterna, anualmente, com o Prémio de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues.

 

Prémio de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues

2021 João Melo, Livro de Vozes e Sombras

2019 – Luísa Costa Gomes, Florinhas de Soror Nada 

2017 – Isabela Figueiredo, A Gorda 

2015 – Lídia Jorge, Os Memoráveis

2013 – Ana Cristina Silva, O Rei do Monte Brasil

 

Prémio de Poesia António Gedeão

2020 – António Carlos Cortez, Jaguar

2018 – Daniel Jonas, Oblívio

2016 – Nuno Júdice, A Convergência dos Ventos

2014 – Manuel Gusmão, Pequeno Tratado das Figuras

2012 – Ana Luísa Amaral, Vozes

Anexos

Intervenção de Paulo Sucena

Tags

Partilha